• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
    • Decisão judicial assegura direitos a trabalhadores de postos de combustível
    • Abertas as Inscrições para Estágio em Direito na Sede (Fortaleza)
    • Ceará registra um acidente de trabalho por hora
    • Criação de comitês abre caminho para participação de adolescentes em políticas públicas
    • Fortaleza ocupa 13ª posição entre municípios com mais acidentes de trabalho, no país

    “Resgate a Infância” é bem recebido em Fórum Global da Criança

    Estocolmo – O Ministério Público do Trabalho (MPT) participou, nesta quarta-feira (11), do Fórum Global da Criança, promovido pela realeza sueca, em Estocolmo, capital da Suécia. Representaram a instituição o procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Curado Fleury, o procurador do MPT e chefe de gabinete da Procuradoria-Geral do Trabalho (PGT), Rafael Dias Marques, e o procurador do MPT e vice coordenador da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância) procurador, Ronaldo Lira.

    Imprimir

    Atualização da lista suja do trabalho escravo traz 34 novos nomes

    A divulgação ocorreu após decisão da Justiça do Trabalho em ação civil pública do MPT, que pediu a publicação a cada seis meses

    Brasília - Após decisão judicial proferida pela 11ª Vara do Trabalho de Brasília em ação do Ministério Público do Trabalho (MPT), o Ministério do Trabalho atualizou nesta terça-feira (10), o Cadastro de Empregadores, mais conhecido como Lista Suja do Trabalho Escravo.  A nova lista traz como novidade a inclusão de mais 34 nomes de pessoas físicas e jurídicas, de um total de 166. Entre as empresas, estão a ALL América Latina Logística (atual Rumo Malha Paulista), a Cone Brasil, que comercializou alimentos no Rock In Rio e duas construtoras responsáveis por obras no Programa Minha Casa Minha Vida.

    Imprimir

    Brasil é quarto lugar no ranking mundial de acidentes de trabalho

    Como parte do Abril Verde, que tem foco na prevenção, MPT deu início, na última quinta, 5 de abril, a uma série de ações articuladas em todo o país

    Brasília – Quarto lugar no ranking mundial, o Brasil é hoje o país onde a cada 48 segundos acontece um acidente de trabalho e a cada 3h38 um trabalhador perde a vida pela falta de uma cultura de prevenção à saúde e à segurança do trabalho. Para marcar o início das ações do movimento Abril Verde, que visa alertar a sociedade quanto a essa problemática, o Ministério Público do Trabalho inaugurou, na quinta-feira (5), a exposição “Trabalhadores” na Procuradoria Geral do Trabalho, em Brasília.

    Imprimir

    Ceará registra um acidente de trabalho por hora

    Com foco na prevenção, Abril Verde terá ações integradas do Ministério Público do Trabalho

    A cada hora, uma pessoa sofre acidente de trabalho no Ceará. Do início de 2017 até hoje, foram registradas mais de 11 mil ocorrências, com 74 mortes, considerando apenas os casos informados pelas empresas. Os números são do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, iniciativa de cooperação internacional entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a OIT. No ranking dos estados que mais contabilizam acidentes, o Ceará ocupa hoje a 12ª posição com 52.619 registros entre 2012 e 2017. 

    Imprimir

    MPT propõe ações de inserção de negros no mercado de trabalho

    Audiência pública no Senado Federal debateu ainda a falta de representatividade nas esferas do Poder e políticas públicas de inclusão social

    Brasília – O Ministério Público do Trabalho (MPT) defendeu a implementação de ações que promovam a inserção de negros no mercado de trabalho em audiência pública realizada nesta quinta-feira (5), na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado Federal. O debate “O protagonismo negro nas quatro esferas de Poder” também teve a participação de especialistas e representantes de entidades e foi conduzido pelo senador Paulo Paim (PT-RS), que presidiu a sessão.

    Imprimir

    • banner pcdlegal
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner email
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • banner audin
    • Portal de Direitos Coletivos